O que são verbos vicários?

O verbo vicário desempenha a função de substituir outro já mencionado no contexto
O verbo vicário desempenha a função de substituir outro já mencionado no contexto

O termo vicário lhe soou um tanto quanto estranho? Não se preocupe, tão logo entenderá que seu sentido se refere a algo que costumeiramente praticamos, tanto em conversas cotidianas quanto em situações relacionadas à escrita.

Assim como várias palavras que compõem nosso léxico são oriundas de outras línguas, tal denominação, “vicário”, originou-se do latim vicarius, cuja acepção semântica se refere a “fazer as vezes de, substituir”.
Portanto, de modo a compreendê-los melhor, analisemos o enunciado que segue:

Nós já não nos encontramos mais com tanta frequência como fazíamos antigamente. 

Em vez de utilizar o verbo fazer (fazíamos), poderíamos empregar o mesmo verbo para a construção do discurso, o qual se manifestaria da seguinte forma:

Nós já não nos encontramos mais com tanta frequência como nos encontrávamos antigamente.

Assim procedendo, parece que a repetição acaba interferindo na qualidade da mensagem. Em razão disso, podemos contar com os elementos coesivos, os quais evitam que a ocorrência se manifeste. No caso em questão, a substituição que é dada ao verbo funciona tão somente como uma espécie de sinonímia, conferindo-lhe o mesmo significado de antes. Eis então a função dos verbos vicários – realizar a referida substituição, quase sempre manifestada pelos verbos ser e fazer.

Constatemos assim outros casos representativos, com vistas a compreendermos melhor. Observemos, pois, os pares enunciativos:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Poderíamos plenamente concordar com a troca de horário, porém não concordamos.

Poderíamos plenamente concordar com a troca de horário, porém não o fizemos.

Constata-se que o verbo fazer (fizemos) ocupou a função de substituir o verbo concordar. (concordamos)


Se ele não aceita a promoção, não aceita porque não se interessa.

Se ele não aceita a promoção é porque não se interessa.

Havemos de convir que o verbo ser (é) substituiu o verbo aceitar (aceita).


Certamente, se desistiu do passeio, desistiu por motivos pessoais. 

Certamente, se desistiu do passeio foi por motivos pessoais. 


Concluímos que o verbo ser (foi) “gentilmente” substituiu o verbo desistir (desistiu). 

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Artigos relacionados

A classificação dos verbos

Atenha-se às características que norteiam esse fato linguístico!

Classificação dos verbos quanto à predicação

Atenha-se aos seus principais aspectos!

Os verbos e as dúvidas

Amplie seus conhecimentos em relação a este assunto.

Regência dos verbos com sentido de movimento ou estático

A regência dos verbos com sentido de movimento ou estático está relacionada ao uso correto da preposição.

Verbos - aspectos estruturais

Constate acerca de importantes pressupostos que nortearão seus conhecimentos!

Verbos defectivos

Verbos defectivos são aqueles que não possuem conjugação completa.

Verbos impessoais

Aprenda mais sobre os verbos impessoais conhecendo quais são eles e como ocorre sua conjugação. Resolva os exercícios propostos sobre o tema.

Verbos nocionais e não nocionais

Compreenda acerca das principais características que norteiam este fato linguístico!

Verbos terminados em -iar - particularidades linguísticas

Em apenas um clique tenha a oportunidade de constatá-las!