Freio hidráulico e o princípio de Pascal

A pressão no ponto X varia quando varia a pressão exercida pelo êmbolo sobre a superfície do líquido
A pressão no ponto X varia quando varia a pressão exercida pelo êmbolo sobre a superfície do líquido

De acordo com o Princípio de Pascal, sabemos que quando aumentamos a pressão em um líquido contido em um recipiente fechado, verifica-se que essa pressão é transmitida integralmente a todos os pontos desse líquido. Isto significa que se tivermos um recipiente fechado, como o da figura acima, e aumentarmos a pressão sobre sua tampa, essa pressão será transmitida para todo o líquido.

Sendo assim, podemos dizer que o princípio de Pascal tem diversas aplicações, dentre elas a prensa hidráulica, elevador hidráulico, macaco hidráulico e freio hidráulico. Esse princípio quando aplicado à prensa hidráulica, por exemplo, mostra que os líquidos podem aumentar ou diminuir a força aplicada. Não somente para aplicar ou diminuir a força trabalhada, mas esse princípio também tem por finalidade transmitir força.

Através de um sistema de tubos contendo líquido podemos aumentar ou diminuir a pressão em um compartimento fechado. Geralmente, o líquido usado para realizar essa transmissão é o lubrificante, que consiste em um líquido não corrosivo e incompressível.

Essa transmissão de força, a fim de aumentar ou reduzir a força, é encontrada no sistema de freio dos automóveis. O sistema conhecido como hidrovácuo transmite a força exercida sobre o pedal para o cilindro mestre, e esse pressiona o fluido de freio para os pistões dos freios a disco ou a tambor.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sistema de freio a disco usado nas rodas dianteiras dos carros

Os freios a disco, figura acima, estão localizados geralmente nas rodas dianteiras, mas também podem ser encontrados nas rodas traseiras, isso depende do modelo de cada veículo. Nesse tipo de freio, os pistões pressionam as pastilhas do freio, que por sua vez pressionam o disco de freio, fazendo com que a roda desacelere.

Parte interna do sistema de freios a tambor

Já nos freios a tambor, figura acima, que são colocados geralmente nas rodas traseiras, um cilindro com dois pistões pressiona duas lonas que revestem duas sapatas, que comprimem a parte interna de uma espécie de tambor metálico, freando a roda a ele vinculada.

Por: Domiciano Correa Marques da Silva