Teste do pezinho

O teste do pezinho é um exame laboratorial preventivo também chamado de triagem neonatal. Esse exame tem como objetivo o diagnóstico precoce, no período neonatal, de doenças metabólicas, assintomáticas, genéticas ou infecciosas, que poderão causar sequelas graves no desenvolvimento e crescimento do bebê. Caso alguma doença seja detectada por meio do teste do pezinho, há tempo para que se interfira no curso da doença, permitindo o tratamento precoce específico e a diminuição ou eliminação das lesões associadas a cada doença.

Esse exame pode ser feito nas maternidades ou em laboratórios, depois de o bebê completar 48 horas de vida. O ideal é que o teste seja feito entre o terceiro e o sétimo dia de vida do bebê.

O calcanhar é uma região altamente vascularizada, por esse motivo oteste do pezinhoé feito a partir de uma picada no calcanhar do bebê. Trata-se de um teste simples e que não traz nenhum tipo de risco à criança. As gotinhas de sangue que são retiradas do calcanhar do bebê são colhidas em um papel filtro e enviadas para análises laboratoriais.

O teste do pezinho está disponível para toda criança nascida em território brasileiro. Em junho de 2001, o Ministério da Saúde criou o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), que disponibiliza em todos os estados brasileiros um Serviço de Referência em Triagem Neonatal e postos de coleta para o teste do pezinho. Porém, esse programa de triagem instituído pelo SUS identifica apenas quatro doenças (fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, anemia falciforme e fibrose cística) e nem todos os estados brasileiros realizam os quatro testes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Existe outra versão do teste do pezinho através da qual é possível identificar mais de trinta doenças, antes da manifestação de seus sintomas. Infelizmente é um exame sofisticado e caro que não está disponível na rede pública de saúde.

Algumas das doenças que podem ser identificadas pelo teste do pezinho são: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, deficiência da biotinidade, anemia falciforme, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita, galactosemia, toxoplasmose congênita e deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase. Também podem ser detectadas pelo teste do pezinho a AIDS, doença de Chagas, rubéola, sífilis e citomegalovirose. Esse teste não diagnostica a síndrome de Down.

É muito importante que os pais busquem o resultado do teste e levem-no ao médico responsável, pois se houver qualquer alteração no teste, será preciso realizar exames para confirmar a doença. É importante saber que a maior parte das doenças triadas pelo teste do pezinho são assintomáticas no período neonatal e podem gerar sequelas irreversíveis no desenvolvimento da criança.

Através do teste do pezinho é possível diagnosticar algumas doenças

Através do teste do pezinho é possível diagnosticar algumas doenças

Por: Paula Louredo Moraes