Pressão osmótica

Conforme explicado no texto Osmose, esse fenômeno ocorre quando há a passagem espontânea do solvente puro para uma solução ou do solvente de uma solução mais diluída para uma solução mais concentrada, através de uma membrana semipermeável.

Processo de osmose

No exemplo acima, temos o lado A (que possui apenas água) e o B (que possui uma solução bem concentrada) separados por uma membrana semipermeável. Com o passar do tempo, o volume do lado B aumentará, porque ocorrerá osmose, passando moléculas de água para esse lado. Porém, se continuarmos observando o processo, veremos que em determinado momento a solução do lado B atingirá uma altura que causará uma pressão sobre o solvente no lado A, o que impedirá que mais moléculas de água passem pela membrana, ou seja, a osmose irá parar.

Isso nos mostra que se for aplicada uma pressão sobre o lado mais concentrado, podemos evitar que a osmose ocorra desde o início. Esse fenômeno é denominado de pressão osmótica e pode ser definido da seguinte forma:

Pressão osmótica (π) é a pressão que deve ser exercida sobre um sistema para impedir que a osmose ocorra de maneira espontânea.

Quanto maior for a concentração da solução, maior será a sua pressão osmótica.

As soluções que possuem pressões osmóticas iguais são chamadas de isotônicas. Por exemplo, o soro fisiológico é uma solução de cloreto de sódio (NaCl) com 0,9% em massa. Ele é uma solução isotônica em relação aos líquidos corporais do nosso corpo, o que permite que as moléculas de água difundam-se com a mesma facilidade para dentro e para fora das células corporais, como as hemácias (glóbulos vermelhos) do sangue, não acarretando em nenhuma alteração.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A pressão osmótica do sangue e também dos glóbulos vermelhos é de aproximadamente 7,7 atm.  Portanto, os glóbulos vermelhos também são isotônicos em relação ao sangue.

Voltando ao caso do soro fisiológico, se ele não fosse isotônico em relação ao nosso sangue e aos glóbulos vermelhos, isso poderia causar danos ao organismo. Soluções com pressões osmóticas maiores são chamadas de hipertônicas. Se o soro fisiológico fosse hipertônico, com uma maior concentração de NaCl, as hemácias de nosso sangue murchariam, porque as moléculas de água se difundiriam para fora das hemácias.

Por outro lado, se a solução possuir pressão osmótica menor, ela é chamada de hipotônica. Se o soro fisiológico fosse hipotônico, as hemácias inchariam e poderiam até explodir, pois, visto que a concentração do soro é menor, as moléculas de água difundiriam-se com maior facilidade para dentro das hemácias.

Relação de pressão osmótica sobre os glóbulos vermelhos do sangue






Aproveite para conferir nossa videoaula sobre o assunto:

A pressão osmótica do soro fisiológico é aproximadamente igual à do sangue, por isso eles são meios isotônicos um em relação ao outro

A pressão osmótica do soro fisiológico é aproximadamente igual à do sangue, por isso eles são meios isotônicos um em relação ao outro

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça

Artigos relacionados

Osmose

Observe como ocorre o processo da osmose, em que um solvente passa por uma membrana semipermeável de uma solução menos concentrada para outra mais concentrada.

Propriedades Coligativas

As propriedades coligativas são estudadas quando se adiciona um soluto não volátil em um solvente, alterando algumas de suas propriedades físicas.