Deslocamento lateral

Ao estudarmos os assuntos pertinentes à Óptica, vimos que a refração consiste na passagem da luz de um meio de propagação para outro. Vimos também que geralmente a refração é acompanhada por um desvio na direção de propagação da luz. Um lápis colocado dentro de um copo de vidro transparente cheio de água é um exemplo básico disso. De certa forma, veremos o lápis “quebrado”. Mas esse fenômeno é simplesmente explicado pela refração.

No estudo da refração vimos que dioptro plano corresponde ao conjunto formado por dois meios transparentes e a interface entre eles. Um exemplo de dioptro plano é a superfície de separação do meio ar/água de uma piscina. Outro exemplo que podemos mencionar é uma lâmina de vidro pouco espessa.

Consideramos lâmina de faces paralelas um corpo fino composto por material totalmente transparente e que possui faces paralelas. Como mencionado anteriormente, uma placa fina de vidro transparente é um bom exemplo de lâmina de faces paralelas. Podemos dizer que uma lâmina de faces paralelas é um sistema formado por dois dioptros planos cujas superfícies são paralelas.

Caso façamos incidir sobre uma lâmina de faces paralelas um raio de luz, perceberemos que o raio sofrerá duas refrações: uma na primeira face e outra refração na segunda face. Dessa forma, o raio incidente e o emergente são paralelos entre si.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Lâmina de espessura (e) com 8 cm de distância entre a direção final de propagação

Veja a figura acima: nela temos uma lâmina de faces paralelas. A espessura entre as faces vale (e). De acordo com a figura, existe uma distância entre a direção original de propagação do raio incidente e a direção final de propagação do raio emergente. No estudo da lâmina de faces paralelas essa distância é denominada deslocamento lateral.

Podemos determinar o valor do deslocamento lateral (d) em função dos valores de (i), (r) e (e). Para esse caso consideraremos os seguintes triângulos: IGI’ e INI’.

Dividindo membro a membro as igualdades anteriores, o resultado é:

Portanto:

As portas de vidro podem ser consideradas lâminas de faces paralelas

As portas de vidro podem ser consideradas lâminas de faces paralelas

Por: Domiciano Correa Marques da Silva