Cera do ouvido

Produzida por glândulas sebáceas, a cera de ouvido, também chamada de cerúmen ou cerume, é sintetizada no canal auditivo externo do nosso ouvido. De natureza pegajosa e com pH ligeiramente ácido para diminuir o risco de infecção, o cerúmen tem a função de proteger nosso ouvido de microrganismos, poeira, areia e poluentes que estão presentes no ar e na água. O cerúmen contém uma enzima antibacteriana, chamada de lisozima, que tem a capacidade de destruir a parede celular das bactérias.

Na tentativa de limpar o ouvido, muitas pessoas usam hastes flexíveis, tampas de canetas, chaves, palitos de dente, lápis, escovas, dentre outros. Essa limpeza não é recomendada, pois esses objetos podem estar sujos e podem levar microrganismos que causam infecções para o interior do ouvido, além de haver o risco de perfuração do tímpano. Por esses motivos, é preferível limpar apenas a aurícula, que é a parte externa da orelha.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

É normal que a cera no ouvido acumule microrganismos e sujeira. Essa cera se desprende involuntariamente, sem que seja necessária a introdução de algum objeto no canal auditivo.

Há pessoas que possuem o ducto auditivo tortuoso, estreito, ou alterações na epiderme que reveste o canal auditivo. Quando isso ocorre, o acúmulo de cera pode ser anormal, levando à surdez. Nesse caso, basta procurar um profissional especializado para que, da maneira correta, a limpeza do canal auditivo seja feita e o excesso de cera seja removido.

Especialistas não aprovam a limpeza do ouvido com hastes flexíveis ou outros objetos

Especialistas não aprovam a limpeza do ouvido com hastes flexíveis ou outros objetos

Por: Paula Louredo Moraes

Artigos relacionados

Audição, um dos órgãos dos sentidos

A orelha é o órgão responsável pela audição.

Suor

Clique aqui e saiba o que é, onde é produzido e para que serve o suor.